Aprenda Dicas de Como Pilotar Moto Hoje!

Você possui medo e pânico ao pilotar uma motocileta, aprenda hoje dicas essenciais para sair pilotando a sua moto hoje mesmo

Pilotar uma moto requer muita atenção, mas depois que aprende é uma sensação de liberdade única quando se estar em cima de uma. Apesar de exigir muita atenção no trânsito e bastante equilíbrio, pilotar uma moto dá pra qualquer pessoa pilotar, basta perder o medo!

Por isso, a primeira dica de segurança, especialmente aos novatos é: respeite o medo! Só existem dois tipos de motociclistas que se julgam destemidos: os mentirosos e os loucos. Todo ser vivo tem medo e precisa sentir, porque é isso que preserva a espécie. O conhecimento é a melhor forma de controlar o medo. Quanto mais conhecer o veículo, sua dinâmica, os pontos fortes e fracos e as formas de se proteger, maior será a sensação de segurança. Resumindo, a primeira dica é: conheça o veículo e adquira as técnicas de pilotagem preventiva.

 💡 Dicas para quem ta aprendendo a andar de moto e quer perder o medo de pilotar motocileta

Saiba escolher a moto certa. Muitos motociclistas novatos passam por uma experiência ruim porque fizeram a escolha errada da moto. Ninguém nasce sabendo, portanto ao começar a pilotar motos é preciso estar ciente que algumas exigem mais empenho físico e técnico para conduzir. Antes de decidir pela moto, faça pesquisa e avalie principalmente as dimensões. No caso da primeira moto, não precisa nem ser uma utilitária pequena de 125 ou 160cc, porque uma moto 250cc é melhor, mais segura e não é tão mais pesada.

O erro mais comum na escolha de uma moto é não definir o uso que fará. Isso gera motociclistas insatisfeitos porque compraram uma grande e pesada para enfrentar 20 km de congestionamento todos os dias. Ou aqueles que compram uma moto fora-de-estrada e jamais rodarão nem um quilômetro sequer por estradas de terra. Tenha em mente que as motos utilitárias foram projetadas para pessoas entre 1,70m e 1,75m e entre 70 a 85 kg. Quando as dimensões do motociclista ficam muito fora desse padrão pode ser o momento de escolher uma moto maior ou tentar adaptar a moto ao biotipo do motociclista.

Respeitar os limites. É comum o motociclista iniciante sentir o desejo de passear com grupos de amigos e participar de motoclubes. Mas, nem todos tem o mesmo nível de experiência. Tentar acompanhar um motociclista mais experiente pode ser um grande erro. Na verdade, quando um grupo tem consciência da presença de um novato, o ritmo deve respeitar os limites do mais novo. Ou, então, é melhor marcar um ponto de encontro e cada um vai no seu ritmo. Na cidade, o maior número de acidentes acontece com motociclista nos primeiros dois anos de experiência. E se engana quem pensa que os motoboys são a principais vítimas. Na verdade, quase 70% acontece com motociclistas que usam a moto como meio de transporte e tentam acompanhar os mais experientes, sem ter a mesma habilidade.

Prepotência. Os três fatores que levam ao acidente são: negligência, imprudência e imperícia. Mas existe a prepotência, que é a sensação de que nada de ruim pode acontecer com a pessoa. Geralmente, é mais comum na adolescência, mas algumas pessoas carregam essa característica para sempre, especialmente os homens. O melhor remédio para a prepotência é a humildade. Fazer só aquilo que é capaz é a melhor postura para quem quer pilotar bem e por muitos anos. E quando não se sentir capaz, ainda existe a chance de se inscrever em cursos de pilotagem de qualidade que ajudarão a conhecer e respeitar os limites de cada um.

Calma! Um dos conceitos mais equivocados com relação às motos é acreditar ser um veículo para quem tem pressa! Mentira, porque a moto é um veículo para quem não quer perder tempo. São conceitos muito diferentes que precisam ser entendidos. A pressa é querer ir mais rápido do que a condição permite. Quem usa moto não precisa correr, porque já está bem mais rápido do que o trânsito. Só como exemplo, em São Paulo, cidade com seis milhões de veículos, a média de velocidade durante o horário do rush é por volta de 18 km/h. Nas mesmas condições, uma moto consegue rodar a 40 km/h sem correr riscos. É mais que o dobro da média. Por isso o motociclista não precisa correr para ganhar tempo, porque ele já não perde tempo.

Equipe-se! É curioso ver como se comportam os motociclistas novatos. Normalmente, nos primeiros meses, eles se equipam dos pés à cabeça, literalmente. No entanto, à medida que adquirem experiência começam a relevar alguns equipamentos. Um dia sai sem luvas, no outro deixa a jaqueta e, quando percebe, está apenas usando capacete! A maioria dos acidentes de trânsito na área urbana acontecem a menos de 50 km/h. O equipamento tem a finalidade não apenas de evitar fraturas, mas, principalmente, as escoriações que, mesmo simples, pode evoluir para um quadro de infecção generalizada.

Lucidez é tudo, vamos falar de drogas, álcool e remédios. Que drogas e álcool causam confusão mental, todo mundo sabe. Às vezes, nem precisa ser uma quantidade muito grande, mas vamos fazer contas. O tempo de reação (o tempo entre identificar um problema e o veículo começar a frear) de uma pessoa normal, saudável, varia na casa de um segundo. Uma moto rodando a 60 km/h percorre 16,6 metros por segundo. Isso significa que, entre o motociclista perceber um problema e o sistema de freio começar a atuar, a moto vai percorrer 16.6 metros. Mas sob efeito de álcool, drogas ou remédios que causam sonolência, o tempo de reação chega a QUATRO segundos. Isso equivale afirmar que, sob essas condições, um motociclista rodando a 60 km/h vai percorrer 66,4 metros ANTES de acionar os freios. Um exemplo de remédio que causa sonolência é o aparentemente inofensivo antihistamínico, encontrado nos remédios para alergia. Se precisar tomar algum remédio, consulte a bula sob os riscos de dirigir.

fonte: carroscomcamanzi

Medo de Moto:

 

Como perder o medo de pilotar motos:

 

Aprenda Dicas de Como Pilotar Moto Hoje!
4 (80%) 1 vote
(Visited 112 times, 1 visits today)
Warning: Use of undefined constant rand - assumed 'rand' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /customers/d/3/c/seguroduasrodas.com/httpd.www/wp-content/themes/ribbon/single.php on line 35

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: